Motorista do Uber é agredido e tem carro depredado por taxistas em Porto Velho

Compartilhe:
Motorista do Uber é agredido e tem carro depredado por taxistas em Porto Velho

Motorista do Uber é agredido e tem carro depredado por taxistas em Porto Velho

Motorista estima que terá prejuízo de R$ 20 a 25 mil com o carro que foi destruído por taxistas em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)

Populares informaram que a vítima precisou se abrigar em uma casa e acionar a Polícia Militar (PM). Em conversa com o G1, o motorista do Uber, que prefere não se identificar, afirmou que a agressão foi uma emboscada.

“Os taxistas fizeram a chamada e depois quebraram meu carro e me machucaram. Eu estou desempregado, pago pensão, meu carro é financiado, por isso eu estou trabalhando no Uber. Agora eu estimo que terei um prejuízo de R$ 20 a 25 mil. E eu espero que algo seja feito, pois eu estou cadastrado e estava só trabalhando”, disse o motorista.

 
 Motorista estima que terá prejuízo de R$ 20 a 25 mil com o carro que foi destruído por taxistas em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)
 
O jovem conta ainda que embora tenha tido o prejuízo pretende continuar atuando como como motorista do aplicativo. “Eu vou continuar, porque eu tenho que trabalhar para pode me manter”, relata.
 
Jovem alega que foi agredido por taxista em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)

Jovem alega que foi agredido por taxista em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)

O boletim de ocorrência foi registrado como dano e ameaça. Na ocorrência consta ainda que o suspeito ameaçou o motorista afirmando que iria agredí-lo caso o encontrasse na rua. Um outro taxista foi preso por perturbação do trabalho da Polícia Militar (PM).

A assessoria da Secretaria Municipal de Trânsito (Semtram) informou que o funcionamento do Uber é irregular e que os motoristas não possuem cadastro para realizar o trabalho, pois a secretaria não foi procurada para regularizar a situação. A secretaria disse ainda que, entende que em outras cidades o Uber atua e seja reconhecido.

As advogadas dos taxistas da cooperativa que agrediram a vítima e quebraram o carro foram procuradas pelo G1, mas não se pronunciaram sobre o assunto.

Em nota, a Uber declarou que “considera inaceitável o uso de violência” e afirmam acreditar que “qualquer conflito deve ser administrado pelo debate de ideias entre todas as partes. Todo cidadão tem o direito de escolher como quer se movimentar pela cidade, assim como o direito de trabalhar honestamente”, diz a empresa.

Fonte: Por Hosana Morais, G1 RO

Compartilhe:





























Comentar

 

 

  A Notícia Mais
 
 Notícias de Jaru e Região
 em Tempo Real!

 
  Rua Rio Grande do Norte
  Setor 02
  Centro - Jaru / Rondônia
  CEP 76890-000
 

 

Contatos

(69) 9238 - 2808

flaviofolha@hotmail



 
 Todos os direitos reservados
 Proibido a reproducao total ou parcial do conteudo
 deste site sem autorizacao dos idealizadores.
 
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Interativas