Noticias
GERAL | 26/06/2013
Lazinho destaca 20 anos da Fetagro e fala sobre principais ações desenvolvidas pela entidade

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (Fetagro) comemorou seus 20 anos de fundação com uma grande festa na última sexta-feira (21), no Esporte Clube Vera Cruz, em Ji-Paraná, que contou com a presença de centenas de trabalhadores rurais. Na ocasião foi realizada a posse da nova Diretoria.

Fundada em 23 de junho de 1993, a Fetagro, desde então, integra o Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR). Ao longo destes 20 anos consolidou-se como principal instrumento para a ampliação e fortalecimento da organização e representação sindical e de representação, mobilização e articulação dos trabalhadores e trabalhadoras rurais na agricultura familiar no Estado de Rondônia.

Durante o evento a nova Mesa Diretora da Fetagro para a gestão 2013/2017, eleita no dia anterior (20), durante o Congresso da Fetagro (Confetagro), alcançando aprovação de 98% do total de votantes, tomou posse. A Diretoria eleita tem o sindicalista, então vice-presidente, Fábio Menezes na Presidência da entidade. O vice-presidente e secretário de Política Agrária eleito é Lázaro Dobri, o popular Lazinho, ex-presidente da Fetagro e que realizou uma ótima gestão.

Lazinho destaca que a Fetagro precisa persistir nessa próxima gestão no desafio da realização da luta pela reforma agrária e pela efetivação do Programa de Crédito Fundiário e fazer com que, cada dia mais, a agricultura familiar possa representar esse papel tão importante da produção de alimentos com regularização fundiária e investimento na produção.

O novo vice-presidente fez um balanço das ações desenvolvida nos últimos 10 anos da Fetagro, período que esteve à frente da entidade, na região de Jaru, em parceria com o Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) do município.

Lazinho destacou como uma das principais conquistas da Fetagro os investimentos no Estado do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), que usa recursos do Orçamento Geral da União (OGU) para financiar a aquisição de material de construção para a construção ou conclusão/reforma/ampliação de unidade habitacional em área rural. Segundo ele, já foram construídas em Rondônia 3.786 casas através do PNHR e outras 875 estão em fase de construção, totalizando 4.631 residências no Estado, levando mais conforto aos moradores da zona rural. Só em Jaru já foram concluídas 336 casas e outras 150 estão sendo construídas, um investimento do Governo Federal no município de cerca de 7.290 mil, fora a contrapartida dos agricultores.     

Outra ação desenvolvida pela Fetagro em parceria com o STTR de Jaru é o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), uma das ações do Fome Zero e que promove o acesso a alimentos às populações em situação de insegurança alimentar e a inclusão social e econômica no campo por meio do fortalecimento da agricultura familiar. Em Jaru o PAA já funciona há 4 anos. Jaru é o município que possui o maior contrato com o Estado, cerca de R$ 1 milhão anuais.

O vice-presidente também destacou como conquista do STTR os investimentos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que consiste na transferência de recursos financeiros do Governo Federal, em caráter suplementar, aos estados, Distrito Federal e municípios, para a aquisição de gêneros alimentícios destinados à merenda escolar.   

Lazinho citou ainda como conquistas da Fetagro o Programa de Regularização Fundiária, uma proposição do Grito da Terra; as mudanças no Novo Código Florestal, que teve influência do deputado federal Anselmo de Jesus, escolhido vice-presidente da Comissão Especial da Câmara Federal; o Projeto de Lei aprovado em 2006 visando organizar a Política Nacional da Agricultura Familiar; a Lei da Previdência que coloca o agricultor familiar no regime especial da Previdência Social; a inclusão do nome da mulher na ficha da Idaron, projeto que está tramitando na Assembleia Legislativa de Rondônia; a proposta para alteração na Legislação de Fiscalização do Estado; processo para criação do Conselho Estadual do Leite (Conseleite), o qual já vêm sendo realizados estudos para efetivar sua criação; a lei que obriga laticínios a fornecer de forma antecipada o valor praticado do leite naquele mês; e a proposta feita ao INSS visando à contratação de médicos peritos para atuar no Estado.

   



Fonte: Anoticiamais

Autor: Flávio Afonso

MURAL DE COMENTÁRIOS
Nenhum comentário até o momento.
Olá, Visitante

Comente esta Matéria

Comentário
IMPORTANTE: O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O A NOTÍCIA MAIS reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. Para participar, é preciso ser cadastrado no Portal. Obrigado pela compreesão.

Copyright 2009 - A NOTÍCIA MAIS - Todos os Direitos Reservados

Deselvolvido por: HF-DESIGNER